Hashtag #digital – 9 erros a evitar nas redes sociais

9 erros a evitar nas redes sociais

Foto de Yolanda Sun

Por Pedro Mendes

O mundo digital e das redes sociais é ao mesmo tempo fascinante e perigoso. Abrem-se inúmeras possibilidades de comunicação e interação, mas ao mesmo tempo corre-se o risco de desperdiçar muito tempo com o seu uso, por vezes incorrecto. Aqui ficam nove erros que deves evitar ao usar as redes sociais.

Achar que o marketing nas redes sociais é ineficaz

As redes sociais não são apenas para os adolescentes e para os cromos de tecnologia. Estas plataformas já chegam à maioria da população com acesso à internet e a todas as camadas sociais, e são um público importante. Não o descures.

Tratar todas as plataformas da mesma forma

Tal como não tentarias comunicar em italiano na China, também em cada rede social deves usar uma linguagem adaptada ao meio. Cada rede social tem a sua linguagem própria, o seu público e os seus hábitos. Por exemplo, o Twitter presta-se a discussões no momento, dada a elevada cadência de mensagens que por lá passa; o Instagram está talhado para a partilha de fotografias; o Facebook é uma forma de partilha entre amigos, mas também tem utilidade para outras entidades. Para comunicares de forma eficaz, deverás conhecer bem a plataforma e adaptar o teu discurso de acordo com as suas características.

Ignorar o público

O público gosta de sentir que é escutado. E uma das piores coisas que podes fazer é ficar em silêncio. Não responder, ou responder com algo fora do contexto é, no mínimo, uma oportunidade desperdiçada.

Publicar demasiadas mensagens de marketing

A autenticidade é fundamental na comunicação. Os teus fãs e seguidores percebem muito bem quando lhes estás a “vender” algo. Promove os teus “projectos”, sejam eles produtos, serviços, ou eventos, mas dá também valor acrescentado na forma de outro tipo de conteúdos. O empreendedor Gary Vaynerchuck tem uma expressão, que também é o título de um dos seus livros, que é “jab, jab, jab, right hook”. Isto significa, grosso modo, “dá, dá, dá, pede”, ou seja, devemos dar conteúdos e informações úteis e de qualidade, antes de pedirmos seja o que for que nos possa beneficiar.

Usar hashtags de forma errada

As hashtags são uma ferramenta poderosa para chegares a mais pessoas. “Hashtag” é uma expressão bastante comum entre os utilizadores das redes sociais. É uma palavra-chave antecedida pelo símbolo #. As hashtags são utilizadas para categorizar os conteúdos publicados, ou seja, criam uma interação dinâmica do conteúdo com os outros participantes da rede social, que estejam interessados no assunto referido.

Pensa bem em quais deverás usar, consoante o contexto da publicação. Deverão estar relacionadas com o conteúdo que estás a publicar, para não induzires os teus seguidores em erro.

Não investir no longo prazo

Os resultados raramente são imediatos. Deves manter a consistência e a regularidade nas tuas publicações. Aos poucos vais criando um público, e a interação vem por acréscimo. Pensa numa estratégia de publicação e mantém-te fiel a ela.

Muito pouca interação

Como já referi, as pessoas gostam de se sentir ouvidas. Responde aos comentários dos teus seguidores e dá-lhes informações úteis. Assim, eles vão-se sentir parte da comunidade e ajudarão a espalhar a palavra sobre ti.

Não diversificar

Olha para os tipos de conteúdo que tens publicado nas redes sociais. É sempre o mesmo assunto? Tenta diversificar o tipo de publicações que fazes. Alguns exemplos são:

  • Posts do teu blog (se tiveres), artigos, vídeos, fotos
  • Links para outros conteúdos externos, que sejam úteis aos teus seguidores
  • Partilhas de publicações de outros protagonistas na tua área de actividade.

Estar em demasiadas plataformas

Há inúmeras redes sociais, e a tendência é que continuem a evoluir, e que apareçam novas redes no futuro. Mas só algumas serão relevantes para ti e para a tua actividade. Escolhe-as com cuidado e sê eficaz. É preferível estares em apenas duas redes sociais com eficácia e dedicação, do que estares em sete e não teres tempo para lhes dedicar.

Conclusão

O mundo das redes sociais é fascinante e dinâmico. Mas pode tornar-se um sugadouro de tempo se não tomares cuidado. Gere bem a tua presença, interage com os teus seguidores, mas não descures os outros aspectos da tua actividade. O equilíbrio é aqui a palavra-chave.

A Linguagem Próxima, de que o Coffeepaste faz parte, presta agora o serviço de consultoria digital. Sabe mais aqui.

Pedro Mendes
Formado em Engenharia de Informática, trabalha há cerca de 20 anos no mundo digital, e publicou um livro de entrevistas com startups portuguesas. Tem tido vários blogs desde 2002. É um apaixonado desde sempre pelas artes e cultura. É um dos fundadores do Coffeepaste.

Deixa o teu Comentário