Sugestões

Aqui fica a lista das sugestões de compras na área da cultura que vamos fazendo, numa parceria com a Amazon UK. Ao comprar estás a ajudar o Coffeepaste, pois ficamos com uma percentagem do valor. O valor para ti não é superior por causa disso, não te preocupes. Usa os links abaixo e ajuda-nos a continuar a prestar-te um bom serviço.

Livros

Big Magic: Creative Living Beyond Fear, by Elizabeth Gilbert
Da autora de “Comer, Orar, Amar”, Big Magic mergulha no mundo da criatividade e de fazê-la o nosso modo de vida. Cheio de histórias motivadoras, o livro faz-nos ver que viver da criatividade é possível.

The Collaborative Habit: Life Lessons for Working Together, by Twyla Tharp
A colaboração está a substituir a competição nos meios educativos. Nos negócios, os melhores líderes de equipa tão “fazedores” de equipas que conseguem inspirar grandes feitos conjuntos. Tharp usa as suas décadas de experiência para explicar porque o trabalho de equipa é uma melhor forma de trabalhar.

Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (1984), de George Orwell
A obra prima de George Orwell é talvez um dos livros mais influentes do século XX.

Bird by Bird: Instructions on Writing and Life, de Anne Lamott
Este livro inspirador guia-nos pelo processo da escrita, desde a “Inspiração” até à conclusão do projecto. Com muitas histórias do percurso da autora, esta é uma leitura obrigatória para quem se dedica ou quer dedicar à escrita.

Seven Days in the Art World, de Sarah Thornton
A arte contemporânea transformou-se em entretenimento de massas, um artigo de luxo e, para alguns, uma espécie de religião alternativa. A narrativa de Sarah Thorton leva-nos pelos bastidores do mundo da arte, desde uma escola de arte a uma leiloeira, mostrando-nos como funciona e dando-nos a sensação de presença.

An Actor Prepares, de Constantin Stanislavski
An Actor Prepares é o livro mais famoso escrito sobre o treino de actor. O trabalho de Stanislavski tem inspirado gerações de actores e professores.

What they don’t teach you at film school, de Camille Landau
Não precisas obrigatoriamente de ir para uma escola de cinema para fazeres um filme. Este livro oferece-te 161 estratégias para tal. Muito mais barato que um ano de formação, o livro tem soluções para as pequenas e grandes crises cinematográficas.

Art: The Whole Story, de Stephen Farthing e Richard Cork
Livro sobre a história da arte, recheado de ilustrações e explicado em linguagem corrente. Obrigatório para quem gosta de arte.

The Creative Habit, por Twyla Tharp
É um excelente livro, escrito por Twyla Tharp, que tão bem conhece o mundo das artes e da criatividade.

DVDs

Youth, de Paolo Sorrentino
Neste belo filme de Paolo Sorrentino, Michael Cane interpreta um músico idoso que vai passar uma temporada a uma espécie de retiro/spa no meio das montanhas e interage com algumas personagens surpreendentes.

Ai WeiWei: Never Sorry, de Alison Klayman
Um documentário sobre o artista plástico chinês, que várias vezes tem tido problemas com as autoridades do seu país.

Goodfellas, de Martin Scorcese
Goodfellas é uma das obras primas de Scorcesse, que relata o submundo dos gangsters americanos desde os anos 50. Com interpretações inesquecíveis (Robert De Niro, Ray Liotta, e Joe Pesci), e diálogos que se tornaram históricos, este é um dos filmes obrigatórios em qualquer colecção.

Bill Cunningham New York, de Richard Press
“Todas nos vestimos para o Bill”, diz a editora da Vogue Anna Wintour. O Bill em questão é o fotógrafo Bill Cunningham. Durante décadas, este antropólogo cultural registou as tendências da moda dos passeios de Manhattan e das festas da alta sociedade, para as secções  de estilo do New York Times “On the Street” e “Evening Hours”. Bill Cunningham morreu em Junho passado.

Marina Abramovic – The Artist is Present, de Matthew Akers
Este excelente e tocante documentário segue a artista Marina Abramovic ao longo da sua preparação para a exposição retrospectiva no Museum of Modern Art de Nova Iorque.

Hearts of Darkness: A Filmmaker’s Apocalypse, de  Eleanor Coppola
Francis Ford Coppola começou a filmar “Apocalypse Now” em Fevereiro de 1976. Depois de 248 dias na selva, as filmagens terminaram e milhões de dólares tinham sido gastos (Marlon Brando esteve três semanas no local, ganhando um milhão de dólares por semana). Alguns actores foram substituídos (Harvey Keitel por Martin Sheen). Tinham todos ficado um pouco loucos (de acordo com Coppola), e tudo isto foi documentado pela sua mulher, Eleanor.

Iris, de Albert Maysles
Este documentário junta o realizador Albert Maysles a Iris Apfel, a exuberante e perspicaz observadora dos vários estilos, presente na cena da moda de Nova Iorque há decadas.

Lisbon Story, de Wim Wenders
Este filme de Wim Wenders segue um engenheiro de som nas suas viagens em Lisboa para ajudar um amigo com o seu projecto cinematográfico. O filme conta com a música dos Madredeus, que também participam na acção.

Pina, de Wim Wenders
Na semana em que Pina Bausch faria anos, recomendamos este documentário em sua homenagem, realizado por Wim Wenders e protagonizado pelo elenco da companhia da coreógrafa. Uma obra de colecção.