23 Milhas lança programa de apoio à produção artística ilhavense

“Mapear”, “desafiar”, “programar” ou “capacitar” são alguns dos pontos-chave do novo programa de apoio ao desenvolvimento do setor cultural local que o 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo, acaba de lançar.

Este programa, cuja ação decorrerá num período de dois anos a partir de hoje, surge associado à Milha – Festa da Música e dos Músicos de Ílhavo –, iniciativa que, desde a primeira edição, tem servido de plataforma de programação e reforço da criação musical ilhavense. Na continuidade daquele projeto, e num contexto marcado pela suspensão de grande parte da atividade cultural e pela incerteza relativa à sua retoma e recuperação, o 23 Milhas quer “intensificar esse apoio através do desafio à participação cultural da comunidade, à promoção de boas práticas e ao reforço da coesão e atratividade do território”, como pode ler-se no comunicado de apresentação deste programa.

O foco são os artistas, associações e outros agentes culturais, naturais, residentes ou que exerçam as suas atividades culturais regulares no Município de Ílhavo e o programa assenta em quatro pilares de atuação:

Comunicação e Promoção do Território

A ação mais imediata consiste numa convocatória aos agentes culturais locais para que façam parte de um novo diretório de artistas ilhavenses – a PRAIA – plataforma de registo de artistas e associações ilhavenses, bem como de outros agentes que constituem um recurso importante para a economia da cultura (empresas e prestadores de serviços nas áreas associadas à atividade cultural e artística) no Município de Ílhavo. O 23 Milhas desafia que todos respondam a esta chamada através do preenchimento de um formulário próprio.

O objetivo é que esta plataforma online sirva de “mostra” dos projetos originais sediados em Ílhavo, contribua para a divulgação e visibilidade dos mesmos e, em última instância, para a criação de novas oportunidades para os artistas que os integram.

Criação e programação

Estimular a criação local e intensificar a relação dos criadores com o território, fomentando o uso da memória ilhavense como inspiração para a criação de novas obras são apenas alguns dos objetivos do 23 Milhas nesta vertente do programa. Na calha, entre outras iniciativas, está a criação do “Emsemble 23 Milhas”, um grupo de música de câmara com a direção artística de Henrique Portovedo, maestro da Filarmónica Gafanhense.

Formação

O 23 Milhas quer continuar a promover “ações de formação que contribuam para a capacitação das estruturas de criação local, em áreas chave do seu trabalho, com a finalidade de dotar os mesmos de competências e experiências profissionais, potenciando a sua criatividade e espírito crítico, a partilha de experiências e a criação de redes”. Um seminário para o associativismo, dinamizado em parceria com a associação cultural aguedense d’Orfeu, e um programa de formação para artistas locais, orientado em conjunto com a Arda Academy, são exemplo das ações programadas.

Edição

Este novo programa vai apoiar projetos de edição fonográfica de artistas que desenvolvem o seu trabalho em Ílhavo, através do suporte dos custos relacionados com a gravação e produção. Neste campo, a ação de maior destaque é a criação de um concurso anual de apoio à edição fonográfica de uma obra original nos diversos géneros musicais, apoiando também a sua apresentação e difusão junto do público.

Mais informações

Tipo

Oportunidade

Disciplinas

Dança, Teatro, Outra, Música

Localidade

Ílhavo