Em Obras – Laboratório Experimental

Entidade promotora
Zaratan – Arte Contemporânea

O laboratório experimental EM OBRAS é um programa educativo na área das artes visuais dirigido para estudantes, artistas e outros agentes culturais em início de carreira, a decorrer na Zaratan durante 15 dias em Outubro-Novembro de 2021.

Pretende-se incentivar a atividade dos emergentes, apetrechando-os de meios de trabalho para a produção nas áreas das artes visuais e dos novos médias, e gerar uma oportunidade para que os participantes possam testar as suas pesquisas e práticas artísticas num ambiente comunitário.

A Zaratan- Arte Contemporânea coloca-se no filão da tradição dos espaços dirigidos por artistas. Historicamente, os artistas têm-se especializado em identificar necessidades culturais e disponibiliza-las através da criação de estruturas independentes. Destacado dos métodos tradicionais de ensino, o laboratório oferece uma experiência alternativa que privilegia a prática, a improvisação, o debate e o crescimento.

O curso estrutura-se em 15 dias de trabalho coletivo com um conjunto de 10 participantes e 7 formadores: João Fonte Santa, José Chaves, Isobel Atacus. Gemma Noris, Nuno Direitinho, Susana Borges e Daniel Antunes Pinheiro. Os primeiros 10 dias do laboratório propõem momentos de reflexão, partilha e debate, com a participação ativa de outros intervenientes convidados pela Zaratan.

Em conjunto com os formadores os participantes desenvolvem atividades práticas com o objetivo de aprofundar os seus conhecimentos na área das artes visuais e facilitar o diálogo entre os envolvidos e o meio envolvente.

Durante a última semana do laboratório, o espaço da galeria da Zaratan – Arte Contemporânea estará aberto ao público e transformar-se-á no palco dos participantes, que poderão preencher o espaço físico com pensamento e produções transversais: individuais e coletivas, materiais e efémeras.

A de 2022 será a segunda edição do Laboratório Experimental, no rasto da experiência realizada em 2021 com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes.

DATAS E HORÁRIOS:
3– 7 Out (10h-13h / 15h-18h) Formação
10 – 14 Out (10h-13h / 15h-18h) Formação
17 – 19 Out (10h-13h / 15h-18h) Montagem e organização da apresentação pública
20 – 30 Out (16h-20) Exposição do trabalho desenvolvido

ELEGIBILIDADE:
Estudantes (a partir do ensino superior), artistas e outros agentes culturais emergentes, nacionais e internacionais.
A participação não requer nenhum tipo de equipamento ou conhecimento técnico específico.

CANDIDATURAS:
As candidaturas deverão ser enviadas para o email info@zaratan.pt até 23 de Setembro de 2022 (00:00h). Solicitamos:
– Carta de motivação (/máximo 1000 palavras);;
– Portfólio/Website ou qualquer outro documento/média que exemplifica a prática do candidato (máximo 24 mb – ficheiro PDF)

PARTICIPANTES:
Máximo 12

CUSTOS:
100€ (30€ / quota de sócio anual da Zaratan + 70€ / propina)
A participação é gratuita para 2 desempregados.
Os custos referem a participação efetiva dos candidatos. Não é cobrada nenhuma taxa pela submissão da candidatura.

BIOGRAFIAS FORMADORES:

NUNO DIREITINHO (1981, Lisboa) vive e trabalha em Lisboa. Realizou mestrado em Fine Art Media na Slade School of Art, UCL Londres (2014) e licenciatura em Fine Art Photography na Glasgow School of Art, Glasgow (2011) Exposições recentes incluem: ‘Future Nothing’ – Zaratan Arte Contemporânea (2020, Lisboa); ’I’m in the bath where are you?’ – The Icing Room (2019, Londres); ’All Things Considered’ – Shed (2018, Frauenfeld); ‘We are All Lichens Now’ – Zaratan Arte Contemporânea (2016, Lisboa); ‘Cornerstone’ – APT Gallery (2015, Londres); ‘Get in Lane’ – Catalyst Arts (2015, Belfast) e ‘Open Cube’ – White Cube (2013, Londres).

JOÃO FONTE SANTA estudou Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade Clássica de Lisboa. Começou por se dedicar à produção de banda-desenhada underground no contexto do surgimento de fanzines. Lentamente, contudo, o seu trabalho afirmar-se-ia no campo da pintura. Trabalhando a partir de um extenso fundo de imagens e referências de cultura pop, edificaria uma obra que tem tanto de visualmente atraente como de pertinente no modo como apresenta uma visão do mundo particularmente crítica. Expõe regularmente desde meados dos anos 90.

ISOBEL ATACUS é uma artista visual britânica, vive entre Londres e Lisboa. O seu trabalho move-se entre escultura, instalação e texto, explorando o conceito de “confim” enquanto o local da experiência sensível. A sua prática relaciona-se com as dimensões materiais, físicas, poéticas e políticas da fronteira, para levantar questões sobre a construção do trabalho artístico dentro do discurso e da prática da arte contemporânea. Sobre estas temáticas está a desenvolver o seu projeto de pesquisa de doutorado entre a Slade School of Fine Art, UCL e o King’s College London. Isobel fundou o espaço do projeto the icing room em Londres e é curadora de um ciclo multimédia na Zaratan.

SUSANA LOPES BORGES Natural de Caldas da Rainha, vive e trabalha em Lisboa Licenciada em Escultura na Escola Superior Artes e Design das Caldas da Rainha 2008, Mestre em Filosofia especialização em Estética na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas 2011. Neste momento em pausa o Doutoramento de Belas Artes especialização em Instalação na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Expõe regularmente desde 2008. A sua prática utiliza diferentes média (fotografia, vídeo, escultura, ready made, motores, entre outros) na construção de trabalhos instalativos, muitas vezes pensados numa perspectiva site-specific.

GEMMA NORIS (1986, Brescia) é fundadora e diretora artística da Zaratan. Licenciou-se em Pintura na Faculdade de Belas Artes de Brera, em Milão (2010) e obteve um mestrado em Arte Multimédia na FBAUL (2014). O seu trabalho opõe-se a conexão entre a arte e a permanência, e mexe-se em direção às práticas colaborativas de intervenção. Interessa-se por práticas autogeridas de criação e produção artística. Desde 2012, colabora com vários projetos independentes e geridos por artistas na Europa.

JOSÉ CHAVES (1982, Lisboa) vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se em Publicidade e Marketing na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa e obteve um mestrado em Arte Multimédia na FBAUL. Em 2014 fundou a Zaratan com um coletivo de artistas, e desde então coordena as atividades da associação. O seu trabalho incorpora várias linguagens artísticas, tais como composições de música, cinema, documentário e videoarte. Esta intersecção permite-lhe criar o seu próprio corpo de obras, que explora as imagens audiovisuais e os seus pós-multi-efeitos. Participou em festivais, residências e exposições em todo o mundo.

DANIEL ANTUNES PINHEIRO (Moçambique, 1980) divide a sua actividade entre as Artes Plásticas, a Fotografia, o Som e a docência universitária. É licenciado em Artes Plásticas – Pintura e Mestre em Arte Multimédia – Fotografia pela FBAUL, onde actualmente frequenta o programa de doutoramento (Fotografia). Tem uma Pós-graduação em Artes Musicais – Estudos em Música e Tecnologia pela FCSH. Desde 2012 é Assistente Convidado no departamento de Arte Multimédia da FBAUL leccionando Fotografia e Arte Sonora. Desde 2018 co-organiza o programa de exposições do espaço Ascensor sediado na Associação Goela. Participou em diversas exposições individuais e colectivas desde 2005. Vive e trabalha entre Lisboa e Montemor-o-Novo.

Data limite
23 Setembro 2022, 24:00

Local
Lisboa, Zaratan – Arte Contemporânea

Data de realização
3– 7 Out (10h-13h / 15h-18h) Formação 10 – 14 Out (10h-13h / 15h-18h) Formação 17 – 19 Out (10h-13h / 15h-18h) Montagem e organização da apresentação pública 20 – 30 Out (16h-20) Exposição do trabalho desenvolvido

Remuneração
A participação é gratuita para 2 estudantes e/ou desempregados.

Contactos
info@zaratan.pt
+351 967580235

Mais informações

Tipo

Formação

Disciplinas

Artes plásticas

Localidade

Lisboa