2 Solos de Vera Mantero

Quando:
6 de Dezembro, 2013@9:00 pm_10:00 pm
2013-12-06T21:00:00+00:00
2013-12-06T22:00:00+00:00
Onde:
CCB
Praça do Império
1400-038 Lisboa
Portugal
Custo:
Plateia 13,5€; Laterais 11€
Contacto:
CCB
213 612 627

image005Neste programa são apresentados dois solos de Vera Mantero, O que podemos dizer do Pierre (2011) e Os Serrenhos do Caldeirão, exercícios em antropologia ficcional (2012).

“O primeiro é uma pequena improvisação ao som da voz de Gilles Deleuze dando uma aula sobre Espinoza e o seu conceito dos três tipos de conhecimento possíveis ao ser humano. Esta proposta apresenta-se na linha de vários outros trabalhos que tenho feito, em que proponho multiplicidades que põem em interacção filosofia e intuição, verbal e não-verbal, racional e irracional.
O segundo é um trabalho que foi elaborado no ano passado, no âmbito do Festival Encontros do Devir, da DeVIR, em torno da desertificação/deshumanização da Serra do Caldeirão, no Algarve. Uma das condições propostas por esta encomenda era utilizar imagens vídeo, feitas por mim, que teria que ir filmar à Serra. Filmei sim, e usei sim, mas também recorri muito ao trabalho em filme do Michel Giacometti. O todo acaba por ser um olhar sobre a sua preciosa recolha e sobre práticas de vida tradicionais e rurais em geral.”
Vera Mantero

O que podemos dizer do Pierre?
Concepção e interpretação Vera Mantero
Banda sonora Gilles Deleuze (Excertos de “Spinosa: Immortalité et Éternité”)
Montagem da banda sonora Vera Mantero com Vítor Rua e António Duarte
Desenho de Luz Bruno Gaspar
Adaptação e operação de luz CCB Hugo Coelho
Produção O Rumo do Fumo
Co-produção Festival Escena Contemporánea, Madrid
A banda sonora é em língua francesa mas legendas portuguesas são projectadas simultaneamente.

Os serrenhos do Caldeirão, exercícios em antropologia ficcional
Concepção e interpretação Vera Mantero
Banda sonora e luz Hugo Coelho e Vera Mantero
Captura de imagens e elaboração de guião para o vídeo Vera Mantero
Montagem vídeo Hugo Coelho
Excertos vídeo da Filmografia Completa de Michel Giacometti: Salir (Serra do Caldeirão), Cava da Manta (Coimbra), Dornelas (Coimbra), Teixoso (Covilhã), Manhouce (Viseu), Córdova de S. Pedro Paus (Viseu) e Portimão (Algarve)
Excertos de textos de Jacques Prévert, Antonin Artaud e Vera Mantero
Residências Artísticas Centro de Experimentação Artística – Lugar Comum/Fábrica da Pólvora de Barcarena/Câmara Municipal de Oeiras e De VIR/CAPa/Faro
Produção O Rumo do Fumo
Agradecimento Editora Tradisom

Pequeno Auditório
M/3

Deixa o teu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.