Com Paixão

Quando:
10 de Setembro, 2015@9:45 pm_11:45 pm
2015-09-10T21:45:00+01:00
2015-09-10T23:45:00+01:00
Onde:
Sociedade Guilherme Cossoul
1200-647 Lisboa
Portugal
Contacto:
Sociedade Guilherme Cossoul
Tel. 21 397 34 71

Com paixãoCom Paixão (teatro Ibisco):

Quantos refugiados deixam tudo o que têm para trás em busca de um pouco de dignidade e segurança?

Quanta gente morre a tentar salvar a vida?

Quantos deles importam?

Com Paixão narra a história de um grupo de 5 refugiados que tentam atravessar o Mediterrâneo para fugir da guerra, da intolerância e da morte que assolam os seus países. Procuram chegar à Europa e aí recomeçar as suas vidas.

Vêm de diferentes países. Têm diferentes crenças, posturas e religiões. Nenhum deles é tratado pelo nome. Que importa o nome? São todos iguais, na condição de vítimas, no sofrimento de que padecem, na busca da sobrevivência e na morte.

Uma filha abusada pelo pai.

Um homem que perdeu a mulher.

Uma mulher que perdeu o marido e tenta salvar o seu filho recém-nascido.

Um rapaz disposto a tudo para proteger a sua irmã.

E um traficante de seres humanos que gostava de acreditar em Deus, mas primeiro precisaria de acreditar em si próprio.

A Europa assiste, consolada pela sua própria impotência, e indecisa entre a indiferença e a humanidade.

Felizmente, esta história é uma obra de ficção. Podemos todos dormir descansados.

Com Paixão inspira-se no drama dos refugiados do Mediterrâneo e é o resultado da encenação colectiva de uma série de improvisações de um grupo de actores do Teatro Ibisco.

 

——————————————————————————————————————————————-

Festival da Paixão – 1.º Encontro de Teatro Não-Profissional da Cossoul.
Mantendo a sua tradição de acolher vários encontros artísticos e culturais, a Cossoul, que comemora este ano 130 anos de existência, apresentará em Setembro (entre os dias 10 e 13) o Festival da Paixão – o primeiro Encontro de Teatro Não-Profissional da Cossoul. Teatro Não-Profissional na óptica da escolha de projectos com significado artístico e comunitário que se desenvolveram e teimosamente se têm mantido, apesar de não terem apoios estatais ou subsídios que permitam com que os intervenientes vivam (apenas) disso. Por isso o nome e o destaque do mesmo – Festival de quem faz Teatro por Paixão e não desiste dele. Os grupos programados são, na nossa opinião, emblemáticos de quem faz Teatro assim: por Paixão e pela vontade de ir mais fundo nisto que é o trabalho humano, artístico e social /comunitário que o Teatro permite e potencia.

Deixa o teu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.