Há livros que são para sempre uma ponte

Por Ondjaki

Há livros que são ainda ponte para um tempo.

e onde fica o lugar da memória?, se o longe de repente se confunde com o perto, e se de um sorriso se faz saudade e esse lugar parece perto e não se pode tocar…?

eram dias tão estranhos e tão novos que eu nem sabia ainda que o mundo ia existir para mim como um labirinto de lugares e de pessoas.

as madrugadas eram, então, frequentadas pelos corpos que se passeavam pela casa, junto à marginal, em Luanda, junto aos fim dos anos 80, junto aos dias duros onde as cores dos dias se perdiam porque há olhos que não sabem ver as cores nos dias.

nem eu sabia quem era ionesco, nem o que as suas mãos tinham escrito.

(…)

há livros que são para sempre uma ponte para um lugar chamado tempo onde, ao lembrar demais, ou saber demais, se corre o risco de ficar preso ao vazio de nem ter sido, nem vir a ser.

ondjaki (luanda/angola). escreve para contar, e às vezes sonha poemas.
gosta de lesmas, borboletas e do sal dos sonhos.

Esta iniciativa resulta de uma parceria Coffeepaste / Prado. A Prado é uma estrutura financiada pela DGArtes / Governo de Portugal para o biénio 2020/2021.

Se quiseres apoiar o Coffeepaste, para continuarmos a fazer mais e melhor por ti e pela comunidade, vê como aqui.

Comments

  1. Belo texto numa leitura docemente intimista…

Deixa o teu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.