PARALLEL Review Lisboa 2021 – A imagem enquanto ato de intervenção

Por Sandra Vieira Jürgens *

Tantas vezes a contemporaneidade encara a imagem como um ato de submissão, a regras, a cânones, a tendências, a modas. É uma perspetiva justa. A imagem cumpre, muitas vezes, esse fim, contudo, há mais vida na imagem para além disso. O PARALLEL Review Lisboa 2021, numa das suas concretizações, a exposição “EXTENDED ATLAS”, é o corolário do que a imagem, e mais especificamente a fotografia, tem a trazer, e traz, às sociedades contemporâneas enquanto ato de irreverência, enquanto ato de intervenção: nestas imagens reflexos do que somos serve de ponto de partida para a reflexão sobre o que somos.

A EXTENDED ATLAS, uma retrospetiva dos trabalhos realizados por criadores PARALLEL desde o início do projeto, em 2017, constituiu-se por 42 obras de fotografia contemporânea.

Num mural de 60 metros de extensão junto ao Parque de Estacionamento do Mercado de Alvalade, quase três dezenas de criadores emergentes de 17 nacionalidades, desde o continente europeu e americano até ao Médio Oriente, denotaram o papel da fotografia contemporânea enquanto modo de intervenção artística e no caso, enquanto modo de intervenção artística no espaço urbano. Numa incursão na cidade das surpreendentes interpelações atuais da fotografia, uma quase-arqueologia de propostas narrativas, reflexivas e sequenciais da prática fotográfica convocou o público para uma extensão do seu olhar a uma inscrição, no corpo citadino, da infinita plasticidade da arte fotográfica.

A minha leitura das obras destes criadores emergentes com origens e backgrounds tão distintos, com linguagens e técnicas diversas, mas, ainda assim, com temáticas convergentes, apesar de não homogéneas, é um diálogo entre as diversas realidades de cada um dos autores, ou seja, é um retrato da fotografia contemporânea e dela enquanto inscrição no corpo citadino.

Quisemos mostrar sobretudo a natureza, as viagens – objetivas e simbólicas – e a sua capacidade de originar diálogos cruzados entre geografias e culturas diferentes e entre o passado e o presente. Juntámos a realidade e o pensamento abstrato, a partir de múltiplos autores e objetos.

É uma possibilidade de leitura das obras criadas no âmbito do PARALLEL- European Photo Based Platform, entre as muitas que podem ser feitas, e que se pretendem suscitar. Para que seja possível a reflexão. Como acontece com qualquer obra de arte e ainda com mais intensidade com a arte contemporânea.

Para quem não teve oportunidade de visitar a “EXTENDED ATLAS” o arquivo PARALLEL, a partir do qual foram selecionadas as imagens que a constituíram, encontra-se ainda disponível online.

* Curadora da EXTENDED ATLAS

Foto por Joana Linda

Se quiseres apoiar o Coffeepaste, para continuarmos a fazer mais e melhor por ti e pela comunidade, vê como aqui.

Deixa o teu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.