PT.19 – Das fraquezas se fazem forças

Por Pedro Mendes

O Espaço do Tempo (EdT), instituição que em 2020 cumprirá 20 anos de existência, não teve um ano fácil. Em outubro do ano passado viu parte da estrutura da sua sede abater, colocando em risco o programa de residências artísticas que o caracteriza, e que tão bem cumpre. Rui Horta e a sua equipa viram-se forçados a travar mais uma luta, desta feita contra a degradação do Convento da Saudação, e pela manutenção da sua actividade. Com inúmeras residências planeadas, e com o aproximar da edição de 2019 da Plataforma Portuguesa de Artes Performativas (PT.19), começou uma corrida contra o tempo. Recentemente, mudaram-se de armas e bagagens para o antigo Hospital de Montemor-o-Novo, um espaço belíssimo, mas temporário, que serve agora de sede do EdT, e que funcionou como o centro nevrálgico da PT.19.

A Plataforma é um encontro bienal de dezenas de programadores nacionais e internacionais, que se reunem naquela localidade do Alentejo para assistir ao que o júri do evento escolheu como alguns dos melhores espectáculos dos dois anos que o antecedem. Foram 19 espectáculos, divididos por quatro dias e por quatro espaços (Cine-teatro Curvo Semedo, Black Box, Sociedade Carlista, e Escola Secundária). Uma agenda bastante intensa, mas com espaço para “respirar”. São, de facto, esses intervalos antes e depois dos espectáculos que servem de pretexto para conversas formais e informais, tertúlias sérias e divertidas, primeiros ou mais aprofundados contactos. Esta ligação entre as várias classes profissionais do sector cultural (artistas, programadores, técnicos, jornalistas) é uma das mais valias da Plataforma que, também por se realizar fora dos grandes centros urbanos, permite esse “respirar”.

Aqui fica a lista completa dos artistas presentes:

  • Henrique Furtado Vieira & Chiara Taviani
  • Filipe Pereira e Teresa Silva
  • Marco Martins
  • Tiago Cadete
  • Lígia Soares/Rita Vilhena/Diogo Alvim
  • Pedro Penim
  • Mónica Calle
  • Hotel Europa (André Amálio e Tereza Havlíčkova)
  • André Uerba
  • Flora Détraz
  • Cristina Planas Leitão
  • Tiago Barbosa
  • Marco da Silva Ferreira
  • Sónia Baptista
  • Sofia Dias e Vítor Roriz
  • Tânia Carvalho/Grupo Dançando com a Diferença
  • Jonas & Lander

Tive o grato prazer de acompanhar a Plataforma durante os quatro dias, assim como já tinha feito em 2017. Rui Horta (em conjunto com uma equipa incansável) consegue criar um espaço de partilha único, dinâmico, inventivo e, ao mesmo tempo, descontraído. Já com saudades da PT.19 e ansioso pela PT.21 sei que, até lá, muitas dezenas de artistas vão continuar a passar pel’O Espaço do Tempo, incubadora de boa parte do que de mais criativo se tem feito no panorama das artes performativas portuguesas.

Entrevista da Springback Magazine a Rui Horta

 

Directo Coffeepaste com Paulo Pires, Programador do Cine-Teatro Louletano

Deixa o teu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.