Quem tem medo de JP Cuenca?

Por Andréa Zamorano Infelizmente, como diria Barthes, “a linguagem humana é sem exterior: um lugar fechado. Só se pode sair dela pelo preço do impossível: pela singularidade mística…”  São as frases, os versos, os textos, as parábolas atreladas a metáforas, metonímias, personificações ou até paródias que dotam a linguagem de significações novas, às vezes poéticas […]

João Botelho e o cinema de dissidência

Por Ricardo Viel A rapidez com que João Botelho (Lamego, 1949) fala é inversamente proporcional à velocidade dos filmes que faz. As suas criações, que pertencem ao “cinema do tempo” em contraposição ao “cinema de movimento”, não têm nada a ver com a forma como as ideias surgem na sua cabeça e brotam da sua […]

O que devemos a Angela Davis

Por Sara Figueiredo Costa Na capa da revista Life de 11 de Setembro de 2011, o rosto de Angela Davis era um desafio. O título «The making of a fugitive» parecia querer transformar esse desafio numa ideia algo desesperada de clandestinidade, mas o olhar daquela mulher, a cabeça emoldurada por um cabelo enorme e orgulhosamente […]

Saramago, um escritor brasileiro

Por Andréa Zamorano Tudo o que aqui será contado não foi visto, nem testemunhado, muito menos inventado por mim. O autor desta crónica é Antônio Torres.  Essa que vos fala, tomada por um alto grau de irresponsabilidade, pretende ser apenas um instrumento. E para que sejam feitas as devidas vénias e dúvidas não restem quanto […]

O Conto Burocrático do Capitão do Porto e do Diretor da Alfândega

Por José Saramago Quando o capitão do porto entrou no gabinete e viu em cima da mesa a folha de papel azul, acenou ligeiramente com a cabeça e fez uma cara que qualquer observador, mesmo desconhecendo antecedentes e razões, não teria dúvidas em qualificar de irónica, como se a simples presença daquele papel tivesse acabado […]

Parábola do pão

Por Juan Villoro Os governos do mundo anunciam cortes na cultura em nome da economia (ser supremo da teodiceia contemporânea). O paradoxo é que as pessoas sobrevivem ao confinamento graças à cultura. Há muitos séculos, o esforço de lavar roupa supera-se cantando. Churchill assegurava que a Grã-Bretanha ganhou a guerra por não ter fechado os […]

Promover a leitura com a mediação do ecrã

Por Andreia Brites Alice Vieira disse um dia que a culpa de as crianças terem deixado de ler foi das vacinas. Com humor a escritora referia-se aos tempos infindáveis que se passava a recuperar de sarampo ou varicela sem qualquer ajuda, sequer, de uma televisão inexistente. Mais de meio século depois as pessoas, desta feita […]

Volunturismo

Por Andréa Zamorano Paul abriu o mesmo site que os seus colegas de curso haviam utilizado no último período letivo, precisava apenas escolher a experiência que melhor se enquadraria com o seu resumé, “cavar poços artesianos”, “cuidar de crianças num orfanato”, “ensinar inglês”, “ensinar música”, “trabalhar num abrigo de animais abandonados” ou “colaborar em projetos […]

Julián Fuks em direção aos outros

Por Ricardo Viel “Não há sangue dos outros. Em cada um que sangra todos nós esvaímos”, lê-se na epígrafe de A ocupação, romance de Julián Fuks publicado recentemente no Brasil – e previsto para chegar às livrarias portuguesas no mês de abril. A frase que serve como carta de navegação para embarcarmos no livro é […]

Uma cerveja estupidamente gelada

Por Andréa Zamorano Quando o meu pai me mandava ao botequim do Senhor António — que no Rio de Janeiro tornara-se Seu Antônio — buscar uma cerveja “estupidamente gelada”, repetia escrupulosamente as palavras que me haviam sido entregues para que não restassem dúvidas quanto ao produto que o dono do estabelecimento deveria me vender. Essa […]