Fumo e Espelhos: A Arquitetura da Influência

Por Ivo Saraiva e Silva Há muito tempo que nos acostumamos a que um qualquer evento performativo exista num dispositivo de exposição comum, representado por uma frente ante um público que assiste. Às exceções cabe a resiliente tarefa de pensar a reorganização do espaço cénico, lutando contra a estrutura arquitetónica dos espaços de apresentação, lidando […]

Fumo e Espelhos: Uma Ópera Inaudível

Por Ivo Saraiva e Silva E se vivêssemos sem cultura? Todos compreendemos que a cultura pode ou não ser útil, e talvez seja o propósito de não servir a sua mais-valia. Da cultura, e especificamente da arte enquanto cultura, espera-se que funde o humano, o narre e o interrogue, o complexifique, que impacientemente debata noções […]

Fumo e Espelhos: O retrato de

Por Ivo Saraiva e Silva “Da perceção e da comunicação atuais desaparece cada vez mais o próximo que temos diante de nós, na medida em que representa a presença do outro. O próximo que temos à nossa frente degrada-se cada vez mais, reduzindo-se a um simples espelho em que cada um de nós se reflete. […]

Fumo e Espelhos: A ditadura da imagem

Por Ivo Saraiva e Silva Imaginemo-nos à frente de um espelho: vemos o nosso reflexo, e o reflexo é uma mentira. As leis da reflexão da luz observam que uma superfície altamente polida – seja um metal, a água ou o próprio espelho – devolve-nos uma imagem de dimensões ligeiramente alteradas da realidade e que […]